Ambient

Ribeirão Preto entra no ranking das cidades com melhores índices de tratamento de esgoto

Estudo da Abes mostra que Ribeirão está entre as 29 cidades de grande porte prestes a universalizar os serviços de esgotamento sanitário

 

 

 

Com a coleta e tratamento do esgoto doméstico de 98% da população, Ribeirão Preto acaba entrar no Ranking ABES da Universalização do Saneamento de 2018. A pesquisa da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (ABES)  abrange 100% do território nacional, contemplando todos os municípios brasileiros que forneceram ao SNIS – Sistema Nacional de Informações de Saneamento as informações para o cálculo de cada um dos cinco indicadores.

Somente 80 municípios entre todos os avaliados estão na categoria máxima Rumo à universalização. Destes, os de grande porte são apenas 29 municípios, todos nas regiões Sudeste e Sul, entre eles, Ribeirão Preto. As outras categorias são Compromisso com a universalização, Primeiros Passos para a universalização (onde se enquadra a maioria dos 1894 municípios pesquisados) e Empenho para a universalização.

Desde 1995, a coleta e tratamento dos efluentes domésticos dos habitantes de Ribeirão Preto é de responsabilidade da Ambient - Soluções Ambientais de Ribeirão Preto, empresa do grupo GS Inima Brasil, que opera o sistema de esgotamento sanitário que conta com duas Estações de Tratamento de esgoto (Ribeirão Preto e Caiçara).  Ribeirão Preto foi o primeiro município com mais de 500 mil habitantes a atingir a marca de 98% do esgoto tratado. Atualmente são 130 mil de litros de esgoto tratado por dia, refletindo qualidade de vida para a população, menos gastos com a saúde pública e preservação do meio ambiente.

 

A ETE Ribeirão Preto foi a primeira estação do Brasil a implantar, em 2011, sistema de geração de energia elétrica no país a partir do biogás produzido no processo de tratamento do esgoto. Assim são gerados cerca de 15.000 kw/h por dia, que supre grande parte do consumo de energia da Estação.

 

Ribeirão Preto, que conta com quase 695 mil habitantes, obteve o 13º lugar (categoria “Rumo à universalização”, munícipios de grande porte) no Ranking ABES da Universalização do Saneamento de 2018, com 497,40 pontos na avaliação. A nota foi composta pela média obtida pela prestação dos seguintes serviços de saneamento: abastecimento de água: 99,40, coleta de esgoto: 98,00, tratamento de esgoto: 100, coleta de resíduos sólidos:100 e destinação adequada de resíduos sólidos: 100.

 

Obras para universalização dos serviços de saneamento

Além da operação do sistema de tratamento de esgoto, a Ambient está realizando um pacote de investimentos previsto em R$ 137,7 milhões. O intuito é universalizar os serviços de saneamento em Ribeirão Preto e atender a demanda gerada pela expansão populacional da cidade.

Estão sendo instalados 97,2 quilômetros de novas redes e interceptores de esgoto em diversas regiões do município.

A obra deve implantar novos emissários e substituir redes deficitárias, tornando mais eficiente e ampla a coleta dos efluentes, além de sanar o despejo de águas residuais em lugares inadequados.

 

Também serão construídas, ainda este ano, duas estações elevatórias de esgoto (EEE) que irão possibilitar a coleta e encaminhamento dos efluentes gerados nas regiões das chácaras Rio Pardo, condomínio Balneário Recreativa e das propriedades próximas a ETE Caiçara, para as estações de tratamento de esgoto.

 

Cerimônia de premiação

O prefeito de Ribeirão Preto, Duarte Nogueira, acompanhado do diretor-técnico do DAERP, Lineu Andrade de Almeida, recebeu o prêmio das mãos do presidente ABES, Roberval Tavares de Souza.O evento foi realizada na última quinta-feira (28), reuniu os 39 municípios (29 de grande porte e 10 de pequeno e médio portes), pertencentes ao grupo “Rumo à universalização”, no auditório do Conselho Regional de Química, em São Paulo, durante o II Simpósio Ranking ABES da Universalização do Saneamento.

 

    Galeria de Fotos